quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

SÉRIE PRINCÍPIOS BÍBLICOS - ESTUDO 7 - MORDOMIA




Textos-base: "Tomou, pois, o Senhor Deus o homem e o pôs no Jardim do Éden, para o cultivar e o guardar". (Gn 2:15)

Este é o último estudo da série PRINCÍPIOS BÍBLICOS PARA O SUCESSO. NA PRÓXIMA SEMANA COMEÇAREMOS A SÉRIE 'UMA VIDA COM PROPÓSITOS'.

Vimos, em estudo anterior, sobre o princípio do caráter. Deus nos criou à Sua imagem e á Sua semelhança e o Seu sonho é que sejamos parecidos com Ele em tudo. Ele quer que tenhamos o mesmo caráter de Jesus, sendo seus imitadores em tudo.
O que é Mordomia? É administrar, cuidar com amor daquilo que Deus nos dá: roupas, brinquedos, livros, alimento, família, estudo, etc.
“É o reconhecimento da soberania de Deus, a aceitação do nosso cargo de depositários da vida e das possessões, e administração das mesmas de acordo com a vontade de Deus”

Antes de Deus criar o homem, preparou toda a Terra para recebê-lo, assim como uma mãe prepara o berço, as roupinhas, o quarto, para um bebê que vai chegar. Deus preparou a alimentação, a segurança, tudo o que o homem precisava para viver na Terra. Depois de tudo pronto, criou o homem, obra prima da Sua criação, e o colocou no Jardim do Éden, local que Ele preparou com todo carinho para receber a Sua imagem e semelhança. E, como o proprietário de todas as coisas no Universo, Deus deu ao homem a responsabilidade de cuidar de tudo o que ali havia, para cultivar e guardar a terra que havia sido preparada para ele.

Essa mesma responsabilidade de cuidarmos daquilo que nos foi dado, é dada a cada um de nós.
» A responsabilidade de preservarmos a natureza, de não poluirmos o meio ambiente, não jogando lixo nos rios ou nas ruas, nem destruindo as plantas ou matando animais.
» A responsabilidade de administrarmos o nosso tempo, usando-o da melhor maneira possível, sem desperdiçá-lo com coisas que não são importantes. Devemos priorizar o tempo com o Senhor. Você já ouviu muita gente dizer que não tem tempo para orar ou ler a Bíblia, pois sempre tem muita coisa para fazer, não é mesmo?
» A responsabilidade de cuidar das coisas que recebemos: roupas, brinquedos, livros, sapatos, dinheiro, etc. Nada é de graça! Tudo tem um preço, que, às vezes, é muito caro. Não podemos estar desperdiçando, estragando, jogando fora. É preciso cuidar com amor do que é nosso, pois um dia podemos precisar e não ter.
» A responsabilidade de cumprir as tarefas que nos são dadas. Por exemplo: os trabalhos da escola não devem ser feitos pelos pais ou por qualquer outra pessoa, mas por você mesmo. Essa responsabilidade é sua. É você quem está estudando, aprendendo, e não eles. Assim também devemos proceder com as tarefas de casa: guardar as roupas, arrumar os brinquedos, colocar os sapatos no lugar, ajudar a varrer a casa, o quintal, lavar a louça. Todas essas atividades são, também, nossa responsabilidade, pois vivemos juntos em casa. Então, uma casa limpa, arrumada, organizada, é muito mais gostosa do que uma casa suja, desarrumada, certo?

BASE BÍBLICA DO ESTUDO
- 1 Pe 4.10 e 11; 1 Co 4.1 e 2
a) Deus é dono de tudo e de todos:
b) Do universo: Gn 1.1; 14.22; l Cr 29.l3-l4; Sl 24.l; 50.10-l2.
c) Do homem: por direito de criação -Is 42.5 por direito de preservação: At l4.l5-l7 e At 17.22-28 por direito de redenção: 1 Co 6.l9e20; Tt 2.l4 e Ap 5.9
b) O homem é o mordomo - Gn 1.28; 2.l5 e Sl 8.3-9.

Deus sempre nos dá o melhor, mas também nos dá a responsabilidade de cuidarmos daquilo que Ele nos deu. Somos mordomos d'Ele. Precisamos entender isso e cumprirmos a nossa parte. Se quisermos o melhor, precisamos trabalhar para isso. Se formos fiéis ao Senhor, Ele nos suprirá em tudo, segundo as Suas riquezas em glória, amém?

SÉRIE PRINCIPIOS BIBLICOS - ESTUDO 6 - SOBERANIA



Texto-base: “O Senhor reina e reinará eterna e perpetuamente.” (Êxodo15:18)
I - INTRODUÇÃO
O 6º princípio bíblico que vamos estudar chama-se: Soberania
Primeiro, vamos entender o que quer dizer Soberania. Segundo o dicionário, soberania quer dizer: poder supremo, autoridade moral, autoridade do soberano, qualidade ou estado do que é soberano.

O princípio da Soberania nos ensina que: Deus é Senhor sobre todas as coisas, Ele é o supremo soberano de todo o universo. Ele é o Criador de todas as coisas, em todo o Universo. Tudo existe porque Ele as fez e elas continuarão a existir enquanto Ele sustentar.

Por que nós nascemos? Por que o sol só aparece de dia? Por que as estrelas que estão no céu não caem na nossa cabeça? Por que existem tantos animais diferentes? E quantas outras centenas e milhares de perguntas podemos fazer, para as quais os homens buscam um monte de respostas na ciência, mas a única resposta está na soberania de Deus. Deus assim o fez! Para quê? Para que pudéssemos contemplar as Suas maravilhas e reconhecêssemos o Seu poder e majestade.

No Salmo 139, nos versículos 1-4, podemos nos maravilhar, com Davi, quando fala do poder e soberania de Deus nas nossas vidas. Ele diz que o Senhor nos conhece desde o ventre da nossa mãe. Ele conhece o nosso pensamento, sabe quando nos deitamos e quando nos levantamos, conhece todos os nossos caminhos e, antes mesmo da palavra chegar à nossa boca, Ele sabe o que vamos falar. Ele sabe todas as coisas, pois é onisciente.

Em Provérbios 15:3, Salomão nos fala que os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando a todos, tanto aos maus quanto aos bons.. Esse Deus que sabe todas as coisas, antes mesmo que elas aconteçam, é também eterno como diz o nosso versículo-chave: Ele reina e reinará para sempre. Ele é Senhor do tempo e do espaço. Ele está em todo lugar, pois é onipresente.

Para Ele nada é tão difícil que não possa fazer, pois Ele pode todas as coisas, em Sua onipotência. Ele detém a autoridade total sobre todas as coisas e sobre todas as criaturas.

Quando reconhecemos a soberania de Deus em nossas vidas, podemos seguir o conselho de Davi em Salmo 37:4,5: Nos deleitaremos n'Ele e Ele concederá o desejo do nosso coração. Quando entregamos o nosso caminho e confiamos n'Ele, podemos descansar que tudo mais Ele fará.

Aprendemos, em estudo anterior, que o nosso caráter deve ser o caráter de Cristo. Se, realmente, Cristo vive em nós, não teremos dificuldade em reconhecer que Deus é o Senhor de nossas vidas e, ao precisarmos tomar qualquer decisão, buscaremos primeiro a direção n'Ele, pois já vimos que Jesus não fazia nada sem antes consultar a Deus, pois sabia que tudo estava debaixo do controle da Sua mão.

Não esqueça que esse Deus que é onipresente, onisciente e onipotente, Aquele que vive e viverá eternamente é o mesmo Deus que lhe criou e quer que você tenha vida em abundância, que você seja feliz e, para isso, entregou o Seu próprio Filho para que você tenha tudo o que precisa. A única coisa que Ele lhe pede é que você confie n'Ele, entregue sua vida a Ele e reconheça a Sua soberania, o Seu senhorio sobre todas as áreas da sua vida.
Você quer aceitar esse desafio? Tenho certeza que você será tremendamente abençoado.

II - Deus Reina: A Soberania Divina
Daniel 4:34,35: “Mas ao fim daqueles dias, eu, Nabucodonosor, levantei os olhos ao céu, tornou-me a vir o entendimento, e eu bendisse o Altíssimo, e louvei, e glorifiquei ao que vive para sempre, cujo domínio é sempiterno, e cujo reino é de geração em geração. Todos os moradores da terra são por ele reputados em nada; e, segundo a sua vontade, ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem lhe possa deter a mão, nem lhe dizer: Que fazes?”.

A afirmação de que Deus é absolutamente soberano na criação, na providência e na salvação é básica à crença bíblica e ao louvor bíblico. A visão de Deus reinando de seu trono é repetida muitas vezes (1Rs 22.19; Is 6.1; Ez 1.26; Dn 7.9; Ap 4.2; conforme Sl 11.4; 45.6; 47.8-9; Hb 12.2; Ap 3.21). Somos constantemente lembrados, em termos explícitos, que o SENHOR (Javé) reina como rei, exercendo o seu domínio sobre grandes e pequenos, igualmente (Ex 15.18; Sl 47; 93; 96.10; 97; 99.1-5; 146.10; Pv 16.33; 21.1; Is 23.23; 52.7; dn 4.34-35; 5.21-28; 6.26; Mt 10.29-31). O domínio de Deus é total: ele determina como ele mesmo escolhe e realiza tudo o que determina, e nada pode deter seu propósito ou frustrar os seus planos. Ele exerce o seu governo no curso normal da vida, bem como nas mais extraordinárias intervenções ou milagres.

As criaturas racionais de Deus, angélicas ou humanas, gozam de livre ação, isto é, têm o poder de tomar decisões pessoais quanto àquilo que desejam fazer. Não seríamos seres morais, responsáveis perante Deus, o Juiz, se não fosse assim. Nem seria possível distinguir – como as Escrituras fazem – entre os maus propósitos dos agentes humanos e os bons propósitos de Deus, que soberanamente, governa a ação humana como meio planejado para seus próprios fins (Gn 50.20; At 2.23; 13.26-39). Contudo, o fato da livre ação nos confronta com um mistério. O controle de De3us sobre os nossos atos livres – atos que praticamos por nossa própria escolha – é tão completo como o é sobre qualquer outra coisa. Mas não sabemos como isso pode ser feito. Apesar desse controle, Deus não é e não pode ser autor do pecado. Deus conferiu responsabilidade aos agentes morais, no que concerne aos seus pensamentos, palavras e obras, segundo a sua justiça. O Sl 93 ensina que o governo soberano de Deus (a) garante a estabilidade do mundo contra todas as forças do caos (vs. 1-4); (b) confirma a fidedignidade de todas as declarações e ensinos de Deus (v. 5) e (c) exige a adoração do seu povo (v. 5). O salmo inteiro expressa alegria, esperança e confiança no Todo-Poderoso.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

FELIZ 2011



Depois do por do sol de 31 de dezembro,
Estaremos pilotando um ano novinho em folha.
Onde certamente enfrentaremos
Tempestades
Situações que nos deixarão de ponta cabeça,
Ou de cabeça para baixo.
Onde não saberemos para que lado correr
ou que simplesmente as coisas não vão funcionar
Não desista, tenha fé...
E acredite sempre
Há uma luz no fim do túnel
Um pote de ouro no fim do arco-iris
E que o arco-iris pode estar em qualquer lugar.
Mesmo que discretamente!
Em 2011 reúna os amigos
Para um bate-papo
Ou uma pescaria
Ou para qualquer programa que você ache emocionante ou não
Mas reúna os amigos
Viaje para casa
Viaje para longe
bem longe!!!
Seja organizado...
Da forma que você achar melhor
Trabalhe duro
Trabalhe pesado
Mas arranje tempo para
... se divertir
... fazer uma bagunça
... curtir o sol
... a lua
...o mar
...o céu
Enfim, que em 2011 tenha paz, saúde, amor e trabalho,
...o resto é consequência e conquista.
FELIZ ANO NOVO

ADEUS ANO VELHO, FELIZ DÍVIDA NOVA!



Como Contador não poderia me omitir do milagre do Natal, se perguntarmos a uma criança o que este período significa, não espere por “coisas” tipo nascimento do menino Jesus ou momento da família, a resposta com certeza será: Presentes. E, talvez os pais para suprir sua ausência durante o ano, seus momentos de stress, para presentear a aprovação na escola, ou porque é a maneira mais fácil e a menos trabalhosa de demonstrar afeto, vêem surgir a “vontade” de presentear. E nesse momento começa o milagre do Natal.
Graças a um consumismo superficial e desenfreado, resultado de marketing de primeira, acontece um verdadeiro milagre no comércio, cartão de crédito quase estourado, busca frenética por crediário, até um empréstimo serve, tudo para garantir um mimo de fim de ano. Não que dar presentes não seja bom, é ótimo, assim como receber, mas tudo com responsabilidade, não sejamos muquiranas, mas o verdadeiro presente a maioria das vezes é esquecido e substituído por algo material, que faz cada centavo (dos milhões) gasto em propaganda valer a pena.
Afinal nenhum comercial mostra o nascimento de Jesus, pode puxar pela memória, mas toda propaganda nesse período tem um velhinho com um saco cheio de amor, brincadeira, PRESENTES. E porque fazer nossas crianças acreditarem no fim da miséria, ou na paz mundial, é mais lucrativo mantê-las acreditando NESSE Natal. E nós “adultos”, maduros e sábios, ainda conseguimos ser influenciados.
Em janeiro começa tudo de novo, material escolar, e isso não é presente para os filhos, para eles é visto como obrigação dos pais darem uma mochila do Super sei lá o quê, caderno do homem inseto e por ai vai é uma quase infindável lista, isso sem falar no IPTU e IPVA, mas essa mensagem não é uma simples crítica, gostaria que fosse um despertar, talvez nós mesmos não vejamos as nossas provas de amor, trabalhamos muito, as vezes suportamos coisas absurdas pela nossa família, sem falar do que abrimos mão através de nossas escolhas por ela e estes sim são ótimos símbolos para o Natal. Mas mesmo assim, TALVEZ, para não sentir uma culpa absurda temos que comprar um saco cheio de presentes igual ao da propaganda.
Mas não fique mal, os marqueteiros são ótimos nisso, estudaram isso, não é a toa que fazem nossas crianças acreditar mais em papai noel do que no próprio Jesus.
É tão mais barato dar amor... mas até nisso os marqueteiros nos fizeram desacreditar.
Nunca é tarde para mudar, então comece a planejar sua vida familiar, e principalmente a financeira.
Lhe desejo um ano novo cheio de boas promessas, muito planejamento e assim sendo terás muitas realizações.
Um grande Abraço!

Autor: José Lima de Almeida - Analista Judiciário – TJAP - MBA em Gestão Empresarial

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

COMO LIDAR COM A DEPRESSÃO DE FIM DE ANO




Sim, a propaganda ilude: um monte de fotos com famílias e casais alegres e lindos, com roupas deslumbrantes, rodeados de presentes. Os slogans, escritos em verde, vermelho e dourado, insinuam que todo mundo está feliz, mas você não se sente tão bem assim (o que só piora as coisas). O que se pode dizer neste momento? Que milhões de pessoas pelo mundo também estão sentindo uma espécie de tristeza nesta época, e é normal na maioria dos casos. Um exemplo é a procura pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), que cresce em média 20% nos finais de ano. Segundo Elaine, voluntária há mais de uma década, isso acontece por vários motivos: perda de entes queridos perto dessa data, família distante ou em pé de guerra, sensação de frustração por não ter cumprido metas, questionamento de valores ou falta de um amor. “No CVV nós não damos conselhos, apenas facilitamos o diálogo da pessoa com ela mesma. Quando ela se ouve, percebe muitas coisas e começa a se reorganizar internamente. Atendemos 24 horas por dia para ouvir quem precisa”, diz Elaine.
Para o psiquiatra Geraldo Massaro, do Serviço de Psicoterapia do Hospital das Clínicas, de São Paulo, as pessoas querem se sentir amadas, aceitas, queridas e, mesmo quem não está solitário no final do ano, torna-se mais crítico, acha que poderia ter feito as coisas de uma maneira melhor, pensa no que perdeu e em quem perdeu. “É importante lembrar que ficar triste no nesta época pode acontecer com qualquer um, não é ‘privilégio’ de quem está só. Temos de deixar de lado o mito de que os casais são felizes e os solteiros, infelizes”, afirma Massaro.
“Quando o vazio da alma ataca, não é fácil para ninguém. Mas é importante lembrar que é exatamente este vazio existencial que nos mobiliza para sermos melhores: mais bonitos, mais inteligentes, mais sábios. Ele só é ruim quando a pessoa não o coloca em ação para se transformar. Meu conselho para ao fim de ano? Seja menos rígido e faça as pazes com essa sensação de vazio. Não tente se livrar dela”, sugere a psicóloga Dorit Wallach, mestre em psicologia clínica pela PUC-SP e especialista em dependência química pelo Instituto Sedes Sapientiae.
O que fazer
O psicólogo Alexandre Bez, especializado em ansiedade e síndrome do pânico pela Universidade da Califórnia (UCLA) e em relacionamento pela Universidade de Miami, sugere algumas atitudes para diminuir a depressão e o estresse causados pelas festividades de fim de ano:
Perceba se há um problema emocional presente nas datas.
Não tente ignorar a data, achando que o problema vai embora, ao contrário, esteja ciente para que você lide melhor com essa situação.
Esteja atento à frustração, caso seus planos não saiam como o planejado.
Não desconsidere as experiências desagradáveis, use-as a seu favor aprenda com os erros.
Nunca tente passar as comemorações só. Estresse e depressão podem aumentar nessa situação.
Se estiver distante das pessoas queridas, procure se ocupar com atividades diversas.
Lembre-se com carinho, e não com tristeza, dos que já foram e dos que não estão mais na condição de cônjuge ou namorado.
Caso não consiga se engajar em algum grupo, faça parte de um trabalho voluntário.
Mantenha-se ocupado, participando das comemorações e entrando na confraternização, com isso a depressão com hora marcada irá atrasar e provavelmente nem aparecer em seu contexto natalino e de ano-novo.
Esqueça os problemas que podem atrapalhar suas comemorações, tais como conjugais, financeiros e pessoais.
O que não fazer:
Desligar os telefones
Ficar em casa sozinho
Não fazer planos
Desconectar o computador
Deixar de atender a porta e/ou interfone
Conclusão
Participe, colabore, enturme-se, curta as datas dentro de suas possibilidades econômicas e psicológicas. Um panetone e algo para beber com a pessoa amada já é uma celebração se não der para ir a Paris, por exemplo. Faça o que puder fazer, respeitando os seus limites, mas faça!
Autora: GISELA RAO

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

SÉRIE PRINCÍPIO BÍBLICOS - ESTUDO 5 - UNIÃO - CONT...

2 - COMUNHÃO - SOMOS UM SÓ CORPO
"Porque assim como em um só corpo temos muitas partes, e todas elas têm funções diferentes, assim também nós, embora sejamos muitos, somos um só corpo por estarmos unidos com Cristo" (Romanos 12,4,5).
"Desse modo não existe divisão no corpo, mas todas as suas partes têm o mesmo interesse umas pelas outras. Se uma parte do corpo sofre, todas as outras sofrem com ela. Se uma é elogiada, todas as outras se alegram com ela. Pois bem, vocês são o corpo de Cristo, e cada um é uma parte desse corpo" (1Coríntios 12.25-7).
"É ele (Cristo) quem faz com que o corpo todo fique bem ajustado e todas as partes fiquem ligadas entre si por meio da união de todas elas. E, assim, cada parte funciona bem, e o corpo todo cresce e se desenvolve por meio do amor" (Efésios 4.16).
O corpo, para crescer e se desenvolver, precisa de cada parte funcionando bem e ligada às outras por meio do amor. É assim que a Igreja vai ser abençoada e crescer: na comunhão entre irmãos. Vejam:
"Ajudem uns aos outros e assim vocês estarão obedecendo à lei de Cristo". (Gálatas 6.2).
"Sejam sempre humildes, educados e pacientes, suportando uns aos outros com amor. Façam tudo para conservar, por meio da paz que une vocês, a união que o Espírito dá" (Efésios 4.2-3).
"Por isso procuremos sempre as coisas que trazem a paz e que nos ajudam a fortalecer uns aos outros na fé" (Romanos 14.19).
Paulo aqui está nos incentivando, como membros do corpo de Cristo, a praticar o amor e manter a paz entre nós, com humildade no servir uns aos outros, com também diz Pedro: "Que todos prestem serviços uns aos outros com humildade, pois as Escrituras Sagradas dizem: Deus é contra os orgulhosos, mas é bondoso com os humildes!" (1Pedro 5.5b).
Assim é a comunhão entre irmãos: bênção de Deus e prova de nosso amor. Mas, é assim que nós temos vivido aqui nesta congregação?
Se nós observarmos bem nossa comunhão, vamos concluir que ela precisa melhorar muito! Por exemplo: como vai nossa participação nos grupos de Estudo Bíblico? Visitamos, ajudamos e oramos uns pelos outros?
Aqui também temos alguns versículos que nos orientam:
"Animem uns aos outros, a fim de que nenhum de vocês se deixe enganar pelo pecado, nem endureça o seu coração" (Hebreus 3.13b).
"Pensemos uns nos outros a fim de ajudarmos todos a terem mais amor e fazerem o bem. Não abandonemos, como alguns estão fazendo, o costume de assistir às nossas reuniões. Pelo contrário, animemos uns aos outros e ainda mais agora que vocês vêem que o dia está chegando" (Hebreus 10.24-25).
Observe que nos versículos acima há muito a expressão "uns aos outros. Veja o que o autor do livro Uma vida com propósitos escreve sobre isso:
"As expressões "uns com os outros" e "entre si" são usadas mais de cinqüenta vezes no Novo Testamento. Somos ordenados a amar uns aos outros, a orar uns pelos outros, a incentivar uns aos outros, a admoestar uns aos outros, a saudar uns aos outros, a servir uns aos outros, a ensinar uns aos outros, a aceitar uns aos outros, a honrar uns aos outros, a carregar os fardos uns dos outros, a ser dedicados uns aos outros, além de muitas outras obrigações mútuas. Isso é ser um membro, do ponto de vista bíblico!" (Rick Warren, 117).
Aqui neste mundo nós não teremos comunhão perfeita, pois somos pecadores. Mas isso nunca deve ser desculpa para nos acomodarmos e deixar de buscar uma união cada vez maior "uns com os outros". Jesus orou por isso, na oração sacerdotal.
3 - INSTINTO DE PROTEÇÃO
Às vezes temos uma atitude de proteção para com os nossos ministérios. Assim acontece com os animais com o instinto de proteção. O inimigo põe isso em nós para vivermos individualmente, mas se entendêssemos a Deus, não teríamos essa atitude de proteção, estaríamos abertos para nos relacionarmos sem medo, para juntos, como pedras vivas, edificarmos o templo de Deus. Nós não fomos chamados para construir qualquer coisa, mas para construirmos um templo santo, e é um absurdo e uma grande arrogância um homem querer fazer essa grande obra sozinho.
As coisas que nos unem são mais sólidas e reais do que as coisas que nos separam. Apesar das “portas” de separação parecerem naturalmente sólidas e impenetráveis, podemos rompê-las com a decisão de preservar a unidade do corpo de Cristo. Isso é possível através do poder sobrenatural do Senhor. Temos um exemplo quando Jesus atravessou a porta sem abri-la. Jesus está nos dando a entender que a glória do Senhor em nós é maior e que as coisas que impedem serão atravessadas por causa da glória do Senhor e a igreja andará em unidade.
4 - SOMOS PEDRAS VIVAS - A INDIVIDUALIDADE NOS ENFRAQUECE
Quase tudo que fazemos na igreja tem o enfoque individual e assim fica difícil nos ajuntar. Quando vamos nos ajuntar? A maioria pensa que isto vai acontecer no céu, e muitas igrejas ficam ajuntando um montão de pedras com essa visão. Paulo fala no Cap. 11, versículo 23 “o que o Senhor me deu”, e no versículo 27 ele diz que quem beber do cálice e comer do pão indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor. No versículo 29, ele diz que quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si. Quando aquele indivíduo comeu o pão sozinho, ele não se viu como parte do corpo, ligado ao corpo. Por essa razão existem muitos doentes, fracos e mortos. Porquê? Porque não discerniram o corpo, não se consideravam pedras vivas ligadas ao corpo. Quando não temos esse discernimento nós liberamos fraquezas, doenças e morte para nossas igrejas. Quando fazemos isso é porque não entendemos a nossa comissão.
Devemos ensinar que Jesus nos tirou do mundo para edificar um templo. Cada um de nós tem que tomar o seu lugar compactado na construção para não deixar buracos. A ordem prática é essa: você é pedra viva para ajuntar-se a outras pedras. Aquilo que você faz em particular pode afetar as outras pedras. Nós somos responsáveis pelas outras pedras. Se conseguirmos passar a revelação da construção do templo do Senhor, vamos levar pessoas à vida e liberar da vontade e do poder do Senhor sobre a Sua casa.
Um povo em unidade pode fazer qualquer coisa.
5 - MINHAS RELAÇÕES COM AS PESSOAS = MINHA BENÇÃO
Quanto mais relações com pessoas eu tiver, mais possibilidades de ser abençoado; quanto mais pequeno é teu mundo, menos possibilidades de bênção. Jesus se relacionava com todo mundo. Se você vai da tua casa ao trabalho, do trabalho a tua casa e teu círculo de amizade são quatro ou cinco pessoas e sempre os mesmos, chegará um momento em que você vai reduzir a capacidade de bênção, porque Deus pôs a bênção nas pessoas. Quanto mais pessoas conheceres, mais possibilidades de descobrir as pessoas que Deus carregou com uma bênção para você. "Dai, e dar-se-vos-á. Boa medida, recalcada, sacudida e transbordante, generosamente vos darão. Pois com a mesma medida com que medirdes vos medirão também". Jesus diz "dai e dar-se-vos-á, isto quer dizer que tem gente para te dar algo. Por isso, devemos cuidar de nossas relações interpessoais como algo mais valioso, isto é, cuidado como tratar e falar com as pessoas.
Há aqueles que dizem: "Eu não levo desaforo para a casa". Por isso as vezes se dão mal, porque os que Deus encarregou com bênção a pessoa tratou mal. Cuida de tuas relações de bênção mais que todas as coisas. Há pessoas que fazem as coisas bem mas brigam com todos. É mais importante tua relação do que o que você faz. Há pessoas que tem um carisma para atrair outros, porque não impoem nada, faz com carinho e amor. Não imponha nada a ninguem, senão as pessoas vão se afastar de você por causa da sua conduta. Há pessoas que nunca receberam nada porque nunca se abriram para receber algo de Deus. Por isso não recebem nada, porque nem Deus pode dar algo. Quando Deus põe algo em você é para você também dar para outro a unção que Deus tem te dar. Não se pode dar o que não se recebe.
Jesus disse: "A todos atrairei a mim mesmo". Moisés ia caminhando e tinha uma sarça, um pedaço de ramo, ardendo de fogo e que não se consumia. A sarça era uma planta comum, sem vida, sem valor; mas caiu o fogo de Deus e a ela atraiu Moisés. Nós somos esta sarça, hoje. Estavámos mas Deus soprou seu fogo e agora as pessoas vem nos procurar; antes erámos algo comum, e agora somos algo extraordinário; antes não tinhámos vida, e agora temos a vida de Deus dentro de nós, que não se pode apagar. Por isso temos que estar aberto para que outra pessoa mandada por Deus possa nos abençoar. Veja o exemplo de Jesus que tocava as pessoas e depois de sentir que estavam com o coração aberto, lhes dava esperança, fé e unção. Aprende a deixar-te dar, e depois chegue ao coração delas, tratando-os bem. Porque não sabes onde se esconde tua bênção, hoje uma pessoa simples, amanhã pode ser teu chefe. Aprende a honrar a todos, trata bem e aprende a dar tudo o que Deus te dá. Dar, soprar, inspirar. Onde a Biblia diz que é "inspirada" –na verdade quer dizer-, é soprada, expirada; porque inspirar é tomar. Expirar é soprar. Temos que expirar aos demais, porque quando Deus soprou em Adão, o pôs para governar o Eden, não o pôs quando o criou, mas sim quando o formou. E formou-o quando o soprou. Ensino: Até que não tenha dado algo, nunca estarás formado, porque o Dar é do Espírito e receber é do coração. Nunca poderás governar sobre teu Eden, se não sabes dar. Sou nova criatura, "se alguém está em Cristo nova criatura é"; foste criado mas agora téns que ser formado. Abre teu coração quando for ler a Palavra, quando for à igreja, pois Deus deseja soprar sobre a sua vida mais unção, para que voce possa dar alegremente, porque quando der o melhor, receberás medida recalcada, sacudida e transbordante.

FELIZ NATAL A TODOS

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

SÉRIE PRINCÍPIOS BÍBLICOS - ESTUDO 5 - PRINC. DA UNIÃO




Texto-base: “Finalmente, sede todos de mesmo sentimento, compassivos, cheios de amor fraternal, misericordiosos, humildes.” (I Pedro 3:8)
I – INTRODUÇÃO

Como é grande a variedade de vida que existe neste planeta, não é mesmo? Você já parou para admirar como Deus é criativo? Quantas espécies de animais existem? E os vegetais? As formas, as cores, os aromas, os sabores, são realmente fantásticos e nenhum é igual ao outro. Mas todos, para subsistirem, precisam estar em harmonia, vivendo em conjunto. Uns dependem dos outros para viver.
Nós, seres humanos, criados à imagem e semelhança de Deus, também somos diferentes uns dos outros, apesar de sermos todos, em nossa essência, parecidos com nosso Pai. Ninguém é igual ao outro. Até mesmo os gêmeos têm diferenças. Mas, mesmo sendo diferentes, precisamos uns dos outros para viver.
O 5º princípio, União, nos ensina exatamente isso.
Em Romanos 12:5 o apóstolo Paulo diz que mesmo sendo muitos, somos um corpo em Cristo e membros uns dos outros. O que isso quer dizer? Que precisamos uns dos outros, que apesar de sermos diferentes, necessitamos uns dos outros e precisamos respeitar uns aos outros como parte do corpo de Cristo.
Vimos anteriormente, no princípio do Semear e Colher, que tudo o que quisermos que os outros nos façam, temos que fazer primeiro. O princípio da União nos ensina que devemos procurar conviver com os outros em harmonia, tendo em nós o mesmo sentimento de amor, de paz, de misericórdia, como Jesus tinha, olhando para cada pessoa ao nosso redor com respeito, e vendo neles a imagem e semelhança de Deus.
Pense um pouco. O que é mais fácil? Carregar um peso sozinho ou dividi-lo com alguém? Assumir o trabalho sozinho ou dividi-lo com outra pessoa? É claro que é mais fácil quando dividimos as cargas com alguém. Moisés descobriu isso na batalha contra Amaleque. Cada vez que Moisés levantava os braços, Israel vencia, mas quando seus braços se cansavam e ele os baixava, Israel era vencido.
Vendo isso, Arão e Hur colocaram uma pedra para que ele sentasse e ambos seguravam as suas mãos para que não baixassem (Ex 17:12) e assim Israel venceu a batalha. A união nos incentiva a realizar grandes obras, como Neemias, quando edificava os muros de Jerusalém e convocou o povo para trabalhar, todos juntos, um protegendo o outro, um ajudando o outro (Ne 4:16,17).
É claro que, com a grande diversidade de pessoas que existe no mundo, cada pessoa com uma história diferente da outra, nem sempre vamos concordar com todos. Às vezes nos aborrecemos, ficamos ofendidos com as atitudes de alguns, magoados, mas não podemos nos esquecer do que Jesus nos ensinou, principalmente agora que já sabemos que o nosso caráter tem que ser o caráter d'Ele, pois somos seus imitadores, que devemos nos amar uns aos outros e perdoarmos, assim como Ele nos tem perdoado.
Juntos podemos transformar o mundo; juntos podemos construir uma sociedade justa; juntos atrairemos o Messias para estar com a Sua noiva, a Igreja; juntos somos mais fortes; juntos decretamos a derrota de Satanás no planeta Terra; juntos somos proteção uns para os outros. Se andarmos sozinhos, ficamos expostos ao perigo, trabalhamos sozinhos e não temos com quem compartilhar as nossas alegrias, as vitórias e as preocupações.
Salomão, em sua extrema sabedoria, disse que é melhor serem dois do que um (Ec 4:9-12). Seja sábio! Viva em união com todos os que estão ao seu redor: seus pais, irmãos, amigos, vizinhos e você terá sempre alguém com quem contar, além de Jesus, que nunca nos deixa sozinhos.

II – UNIÃO = COMUNHÃO
1 - COMUNHÃO COM CRISTO = COMUNHÃO COM OS IRMÃOS
União com Cristo significa que recebemos seu amor, perdão e salvação. Como o crer e estar unido a Jesus produz frutos, se a nossa fé é viva e verdadeira, então vamos amar e ter comunhão uns com os outros. Vejam estes versículos sobre isso:
"Se tiverem amor uns pelos outros, todos saberão que vocês são meus discípulos" (João 13.35).
"Sabemos o que é o amor por causa disto: Cristo deu a sua vida por nós. Por isso nós também devemos dar a nossa vida pelos nossos irmãos. Meus filhinhos, o nosso amor não deve ser somente de palavras e de conversa. Deve ser um amor verdadeiro, que se mostra por meio de ações" (1 João 3.16,18).
"E todos continuavam firmes, seguindo os ensinamentos dos apóstolos, vivendo em amor cristão, partindo o pão juntos e fazendo orações. Todos os que criam estavam juntos e repartiam uns com os outros o que tinham. Louvavam a Deus por tudo e eram estimados por todos. E cada dia o Senhor juntava ao grupo as pessoas que iam sendo salvas" (Atos 2.42,44, 47).
O que Jesus, João e Lucas dizem nesses versículos é exatamente o que diz tema: Comunhão entre irmãos é bênção de Deus e prova de nosso amor e fé em Deus.
Paulo, vendo isso na igreja de Éfeso, agradece a Deus por causa deles: "Por isso, desde que ouvi falar da fé que vocês têm no Senhor Jesus e do amor que vocês têm por todos os irmãos na fé, não paro de agradecer a Deus por causa de vocês" (Efésios 1.15,16).
Mas o que é interessante no texto de Atos, é que, por causa da comunhão dos irmãos, havia a estima da sociedade e Deus os abençoava, com mais e mais gente sendo salva!
Na carta de João, estar em comunhão com Deus implica AMAR A DEUS E O AO PRÓXIMO, ANDAR COM UMA VIDA LIMPA OU NENHUM PECADO PARA CONFESSAR E UMA VIDA DE OBEDIÊNCIA E NÃO AMAR AO MUNDO. Aqueles que praticam estas coisas são aqueles que refletem ser filhos de Deus.
HOJE NÓS VAMOS VER UMA APLICAÇÃO PRÁTICA DO CONCEITO DE ANDAR NA LUZ OU ANDAR COM DEUS.
João vai estabelecer uma distinção clara entre aqueles que dizem andar com Deus de verdade e aqueles que estão apenas blefando. Uma grande expressão da comunhão com Deus é o nível de comunhão entre os irmãos.

Ao dizer isto João afirma que A COMUNHÃO COM DEUS DETERMINA O NÍVEL DE COMUNHÃO ENTRE IRMÃOS
• Quando você vê um garoto com uma camisa do São Paulo você diz que ele é .. (são Paulino)
• Quando você vê uma pessoa com uma aliança de ouro no dedo esquerdo você diz que ela é ... (casada)
• Quando você vê uma pessoa correndo na rua de short e camisa combinando, você diz que ela é ... (sarada, está fazendo Cooper...)
• Mas quando uma pessoa está correndo na rua, mal vestida e com ar de desesperada você diz que ela é ...(ladrão)
• E quando você vê uma pessoa falando mal da outra você diz que ela é ...
( ) fofoqueira
( ) Tem língua solta
( ) É uma boa repórter
( ) Anda na luz como Deus está na luz
• VOCÊ JÁ PENSOU NO FATO DE QUE AQUILO QUE EU FAÇO, SINTO E DIGO DIZ MUITO A RESPEITO DA MINHA IDENTIDADE?
• NOS NOSSOS RELACIONAMENTOS QUE IDENTIDADE NÓS TEMOS, A IDENTIDADE DE FILHO DE DEUS OU A IDENTIDADE DE FILHOS DO DIABO?

Ao dizer isto João afirma que A COMUNHÃO COM DEUS DETERMINA O NÍVEL DE COMUNHÃO ENTRE IRMÃOS. ABRA EM I João 3:1-24

UTILIDADE PÚBLICA

olá , amigo td bom, encontrei seu blog aqui pesquizando no google, e entro em contato com vc pra pedir um grande favor, se possivel , temos um parente que mora ai no oiapoque , é meu tio se chama Sebastião pereira dos santos , os irmão dele aqui em presidente dutra - ma , sao: João evangelista Pereira, josé, tia DUCA, MARIA E DINÔ, AGRADECERIA MUITO SE PODESSE NOS AJUDAR, A MUITOS ANOS NAO VEMOS ELE , E TEMOS MUITA SAUDADE E VONTADE DE REVE-LO NOVAMENTE. UM ABRAÇO E SE POSSIVEL ENTRE EM CONTATO ATRAVEZ DESSE EMAIL DE JÁ MUITO OBRIGADO: clebercomputec@hotmail.com

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

SÉRIE PRINCÍPIOS BÍBLICOS - ESTUDO 4 - PRINC. CARÁTER



Textos-base: Gn 1:26 / I Co 6:9; 11:1 / Gl 5:16-21 / 1Pe 1:16
“Sede santos, porque Eu sou santo”
Quando Deus criou o homem, tinha um sonho: formá-lo à Sua imagem e a Sua semelhança. Você sabe o que é ser imagem e semelhança de alguém? É ser parecido a tal ponto de ser confundido com outra pessoa. Deus queria que a Sua obra prima fosse parecida com Ele em todas as coisas, inclusive no caráter. E quando terminou Sua obra, olhou e viu que era muito bom.
O que é caráter? Caráter é o conjunto das qualidades e os hábitos que cada um de nós tem.
Você, provavelmente, já deve ter ouvido alguém dizer: "Fulano não tem caráter" ou "Quem faz isso é alguém sem caráter". Na verdade, caráter todo mundo tem, pois são as qualidades, as características próprias de cada pessoa. A questão é: o caráter é bom ou mau?
Quais são as características de um mau caráter? De maneira geral, é o hábito da mentira, do engano, da rebeldia, da desobediência, da falta de respeito para com o próximo, da falta de amor, da falta de temor ao Senhor, da agressividade, da violência, do roubo, da inveja, da ira, da maldade, etc. Podemos dizer que o mau caráter está ligado às obras da carne que Paulo cita em Gálatas 5:16-21.
E o bom caráter? Podemos associá-lo ao fruto do Espírito (Gálatas 5:22,23). São os hábitos de obediência, cordialidade, amabilidade, integridade, honestidade, mansidão, bondade, paz, alegria, amor, o andar na verdade, em justiça, sendo reto em tudo o que faz. Este deve ser o caráter do cristão, de alguém que conhece a Jesus e procura viver segundo a Palavra de Deus.
O desejo de Deus é formar a imagem e a natureza de Jesus dentro de cada um de nós, tornando-nos a cada dia mais parecidos com Ele. Para isso, o caráter de Jesus tem que ser impresso em nós. Você sabe o que é imprimir? É colocar em algo uma marca profunda, assim como quando levamos uma camiseta para que seja impressa uma gravura ou frase. Você entende? O que Deus quer fazer é colocar dentro de nós o caráter de Jesus, é imprimir em nós uma marca única, para que os outros, ao olharem para nós, para o nosso comportamento, possam ver que somos filhos de Deus, que em nós brilha a glória do Pai, que a santidade está em nossa vida.
Todo líder de excelência, todo homem ou mulher de Deus, que deseja realmente ser imagem e semelhança do seu Criador, precisa ter um bom caráter. A mentira, a desobediência, a rebeldia, o engano, o roubo, a violência, a maldade, o colar na sala de aula, os palavrões, as brincadeiras indecentes, o fumo, a bebida, não podem fazer parte da sua vida.
Você quer realizar o sonho de Deus? Então se esforce para ter o caráter de Cristo e para que a glória e a santidade de Deus se derramem através da sua vida, amém?
ANALISANDO O CARÁTER CRISTÃO
Se você tivesse de escolher entre um músico talentoso mas sem caráter, e outro não tão talentoso, mas com caráter, para formar uma banda. Qual seria sua opção? O que determina o destino de uma pessoa não é o seu talento, mas sim, o seu caráter.
Com freqüência, vemos histórias de muitas pessoas talentosas que, por não terem caráter tiveram as suas carreiras destruídas. Em I Tm 4.12 podemos refletir um pouco sobre caráter através da palavra de Paulo.

Eis alguns pontos que nos ajudam a conhecer e observar numa pessoa de caráter firme e constante:
1º Na palavra – É impressionante como as pessoas são falsas no seu falar, mentem, manipulam, fofocam e não cumprem o que falam.
2º No procedimento – Nossas ações e atitudes refletem muito o nosso caráter. Temos um discurso bonito, mas as nossas ações e atitudes mostram que somos incoerentes.
3º) No amor – O caráter cristão é muito mais que o caráter segundo o mundo. Para o mundo integridade, responsabilidade, etc, denotam um homem de caráter. Mas o caráter cristão valoriza o amor. Em I Co 13, Paulo afirma que podemos ter os melhores dons e até fé para transportar montes, mas sem amor, nada somos.
4º) Fé – Sem fé não se pode agradar a Deus, aliás, a vida cristã começa pela fé e deve caminhar pela fé. As tribulações são momentos onde podemos constatar a grandeza de nossa fé. A fé é parte integrante do caráter cristã. Crer no amor e poder de Deus gera em nós atitudes e ações que exalam o perfume de Deus.
5º) Pureza – Sem santidade não veremos a Deus. (Hb 12.14) Aqueles que têm mãos limpas e um coração puro e que podem subir ao monte do Senhor (Sl 24). O mundo valoriza os talentos. O mundo valoriza as habilidades. O mundo valoriza a inteligência e conhecimento. As pessoas bem sucedidas sãos as mais capazes e mais talentosas. Esse é o sucesso do mundo. Mas o homem mais importante do mundo foi desprezado, humilhado, rejeitado e condenado com um ladrão ou assassino. Aos olhos do mundo um grande fracassado. Mas o seu caráter era incomparável e sua vida mudou o mundo.
Veja abaixo, alguns dos servos e servas que tiveram o caráter moldado por Deus:
Noé: homem justo e incorruptível
Abraão: amigo de Deus
Sara: mulher submissa
Moisés: líder eficaz
José: piedoso e temente
Ester: rainha altruísta
Elias: profeta humilde e determinado
Débora: mulher corajosa
Davi: homem segundo o coração de Deus
Paulo: missionário zeloso e autêntico
Pedro: um discípulo sincero e dinâmico
Jesus Cristo: o maior de todos

Será que o caráter cristão é compatível ou aceitável num mundo tão corrompido e cheio de impureza? Infelizmente, o mundo rejeita esse tipo de caráter cristão. Mas o Senhor está levantando uma geração de cristãos com caráter que há de manifestar a glória de Deus.
A palavra “CARÁTER” também exprime uma marca feita por meio de cortar, gravar, imprimir.
A marca feita por meio do cortar, gravar ou imprimir, pressupõe um encontro entre dois elementos diferentes que se interrelacionam, resultando em sinal.
Para melhor explicitar esta questão propomos uma reflexão sobre uma história que se tornará ilustrativa para com o tema caráter, diante das circunstâncias adversas.
ADVERSIDADES (Desconhecido)
“ Uma filha se queixou a seu pai sobre sua vida e de como as coisas estavam tão difíceis para ela. Ela já não sabia mais o que fazer e queria desistir. Estava cansada de lutar e combater. Parecia que assim que um problema estava resolvido outro surgia.Seu pai, um "chef", levou-a até a cozinha dele. Encheu três panelas com água e colocou cada uma delas em fogo alto. Em uma ele colocou cenouras, em outra colocou ovos e, na última, pó de café. Deixou que tudo fervesse, sem dizer uma palavra. A filha deu um suspiro e esperou impacientemente, imaginando o que ele estaria fazendo. Cerca de vinte minutos depois, ele apagou as bocas de gás. Pescou as cenouras e as colocou em uma tigela. Retirou os ovos e os colocou em uma tigela. Então pegou o café com uma concha e o colocou em uma tigela. Virando-se para ela, perguntou: Querida, o que você está vendo? Cenouras, ovos e café, ela respondeu.
Ele a trouxe para mais perto e pediu-lhe para experimentar as cenouras. Ela obedeceu e notou que as cenouras estavam macias. Ele, então, pediu-lhe que pegasse um ovo e o quebrasse. Ela obedeceu e depois de retirar a casca verificou que o ovo endurecera com a fervura. Finalmente, ele lhe pediu que tomasse um gole do café. Ela sorriu ao provar seu aroma delicioso. O que isto significa, pai?
Ele explicou que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade, água fervendo, mas que cada um reagira de maneira diferente. A cenoura entrara forte, firme e inflexível. Mas depois de ter sido submetida à água fervendo, ela amolecera e se tornara frágil. Os ovos eram frágeis. Sua casca fina havia protegido o líquido interior.
Mas depois de terem sido fervidos na água, seu interior se tornou mais rijo. O pó de café, contudo, era incomparável. Depois que fora colocado na água fervente, ele havia mudado a água. Ele perguntou a sua filha: Qual deles é você? Quando a adversidade bate a sua porta, como você responde? Você é do tipo cenoura, ovo ou pó de café?”
Moral da História: CARÁTER é algo que precisa ser moldado, lapidado como uma pedra preciosa.
Imagine dois corações, um pequeno e outro enorme. O nosso coração, que é pequeno e cheio de defeitos, precisa ser como o de Jesus, grande e perfeito. Para isso, precisamos decidir mudar nossas atitudes (como Paulo, Moisés, Davi, Daniel, etc.) e deixar Deus moldar o nosso CARÁTER.

SÉRIE PRINCÍPIOS BÍBLICOS - ESTUDO 3 - PRINC. OBEDIÊNCIA




ESTUDO 3 - PRINCÍPIO DA OBEDIÊNCIA
Texto: João 4:31-34

Quando lemos essa passagem, vemos quanto os discípulos se preocupavam com o bem estar de Jesus, mas também vemos o quanto eles ainda teriam para aprender. E é o que também vamos fazer hoje, aprender um pouco com o senhor.

Jesus e seus discípulos já vinham caminhando à um tempo, pois estavam voltando à Galiléia. Passaram por Samaria, e Jesus teve um encontro tremendo com a mulher samaritana e creio eu que os discípulos já estavam cansados e com fome. Uma das coisas que mais me chamou a atenção ao estudar este capítulo,foi justamente o quanto Jesus buscava agradar ao Pai ao afirmar:

Minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou... é como se Ele dissesse:

O que me sustenta
O que me fortalece
O que me dá forças
O que me faz caminhar
O que me faz crescer espiritualmente
O que me dá poder, unção ....

É fazer a vontade do meu Pai,
É me submeter a Ele
É fazer a vontade daquele que me confiou uma missão
É fazer a vontade daquele que espera que eu realize as suas obras...

É como se Ele falasse aos discípulos. - Não se preocupem. Estando em obediência, estou alimentado. Aleluia!
Precisamos aprender que obediência é um princípio divino e não uma mera obrigação. Deus quando colocou Adão no jardim do Éden, Ele deu uma ordem, conforme Gênesis 2:17

Vemos aqui que Deus estabelece um limite para Adão. Preparei tudo isso para você, mas pra você desfrutar de tudo que existe aqui, há uma condição: você só pode vir até aqui. Do fruto da árvore da ciência do bem e do mal, você não pode comer.

Deus poderia ter feito o jardim sem essa árvore? Com certeza, mas ao estabelecer essa condição, Deus estava fundamentando em Adão um princípio divino tremendo: A Obediência.

E o princípio da obediência não se aplica apenas aos homens.
Deus estabelece o limite das águas dos rios e dos mares – não transbordem
Deus estabelece ao sol – resplandeça
Ele ordena ao dia – se faça, e o dia se faz

As coisas não acontecem apenas porque naturalmente fazem parte do curso da natureza. Deus estabelece o curso da natureza para que haja equilíbrio, abundância, prosperidade, fecundidade.

Em 2ª Crônicas 26:11 a Palavra diz:

“Tudo que existe nos céus e na terra é seu Senhor. É seu esse Reino. Adoramos a Deus porque Ele domina todas as coisas. Riquezas e honra vem do Senhor, Ele governa toda a humanidade. .....

Deus queria fundamentar em Adão o princípio da obediência, para que sua vida fosse equilibrada, próspera, e que tudo em que ele colocasse as mãos, gerasse abundância, multiplicasse. Ele deu a Adão a oportunidade de escolher entre obedecer ou não.

Mas Adão não se alimentou da vontade do Pai e morreu espiritualmente, conforme Deus havia falado que aconteceria.

Amados,
Assim Deus tem feito conosco. Ele tem nos dado a oportunidade de escolher entre praticar o bem e o mal, entre obedecer e desobedecer, entre a vida e a morte, ente a bênção e a maldição.

Muitas vezes achamos que somos filhos muito obedientes, mas vejamos:

Minhas conversas tem sido úteis ou fúteis e inúteis?
Meus pensamentos tem sido puros ou impuros?
Meu olhar tem sido bom e todo meu corpo é luz ou meu olhar tem sido mal e meu corpo está em trevas?

É uma questão de opção. É muito fácil falarmos:

“Senhor eu quero fazer a Tua vontade

“Mas entre o querer e o fazer, existe o OBEDECER.

“A obediência é a chave do sucesso e gera bênção”

O ministério de Jesus foi um ministério próspero e Ele foi bem sucedido em sua missão, porque Ele em TUDO e em TODAS as circunstância Ele obedeceu ao Pai, Ele fez a vontade do Pai, e essa obediência é que o sustentou.

Essa é a reflexão que Deus quer que façamos nesse momento.

Do que você tem se alimentado? O que você tem feito com a liberdade de escolha que Deus tem te dado? O maior nível de prosperidade que um homem alcança, é ter intimidade com Deus. Você tem se submetido à vontade do Pai e tem tido uma vida próspera, equilibrada, abundante, espiritualmente saudável?

Ou você tem se alimentado da falta de coragem, da preguiça, do medo, do desânimo, da murmuração, da corrupção, do mal testemunho, e tem tido uma vida de fracassos e derrotas.
A obediência humanamente falando é uma questão de opção, mas espiritualmente falando, é um princípio fundamental na vida de um verdadeiro discípulo de Cristo.
Um dos 10 mandamentos de Deus para seu povo é: Honra teu pai e tua mãe para que tenhas vida longa. Esse honrar, implica obedecer, portanto, a obediência determinará não só nosso tempo de vida espiritual, como foi o caso de Adão, como também, nosso tempo de vida física.
Leia Deuteronômio 30:19

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

ORAR EM VOZ ALTA




Outro dia li o artigo do Pastor Oton Alencar, no jornal Diário do Amapá, indignado com a discriminação religiosa de certo jornalista que criticava o fato dos evangélicos orarem em voz alta.
O interessante é que, como vivemos em um País democrático, não nos damos conta de que poder expressar nossa religiosidade, cantar, orar baixo ou alto, é uma expressão dessa liberdade democrática.
É claro que, com os devidos cuidados na propagação do som, as igrejas podem louvar a Deus da maneira que melhor lhes aprouver, sendo essa crítica quanto ao orar em voz alta uma afronta à liberdade religosa.
O importante também é que, o mesmo que critica, se vier a ter cerceado seu direito de expressar sua religiosidade com certeza irá protestar.
À propósito, sobre o tema não poder orar em voz alta, esse é o dilema que tem indignado cidadãos idosos da pequena cidade da Geórgia, de Port Wentworth, próxima de Savannah.
A organização que fornece as refeições de um centro de idosos, disse aos idosos que visitam o centro que o orar em voz alta antes das refeições viola as regras federais. Em vez disso, foram convidados a observarem um minuto de silêncio.
As refeições são parcialmente pagas com verbas federais.
O Presidente da Câmara de Port Wentworth, Glenn Jones, disse estar indignado por as pessoas serem informadas de que “não podem agradecer a Deus pela sua comida.”
Funcionários da organização Senior Citizens Inc., que fornece as refeições, dizem que propuseram o momento de silêncio para protegerem o financiamento federal.
Nos tempos difíceis que, como previsto, já estamos a começar a viver e que estão com tendência para se agravar, é importante lembrarmo-nos e inspirarmo-nos na experiência de Daniel, que perante as ameaças a que foi sujeito prosseguiu normalmente na sua devoção como se nada fosse. Lemos assim:
“Daniel, pois, quando soube que a escritura estava assinada, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas da banda de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças, diante do seu Deus, como também antes costumava fazer” (Daniel 6:10).

SÉRIE PRINCÍPIOS BÍBLICOS PARA O SUCESSO - ESTUDO 2 - PRINC. DA HONRA




“… porque aos que me honram honrarei, porém os que me desprezam serão desprezados.”
(I Samuel 2:30)
• A Definição de Honra
A palavra honra no dicionário tem o seguinte significado: avaliação, apreço, valorização, respeito e gloria. Quando “honramos” uma pessoa falamos que ela é extremamente valiosa aos nossos olhos. Dizemos que quem ela é e o que ela diz tem um peso grande.
I - A quem devemos honrar?
• Honrar a Deus
Para alguns isso não é novidade. Honrar a Deus é dar o primeiro lugar a Ele, é entregar a vida à orientação dEle. Mas podemos fazer mais do que isso.
Em Mateus 15:8 está escrito: “Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim.”
Jesus disse: “Onde estiver o teu tesouro, ali estará também o teu coração”. Deus se importa com tudo o que fazemos se conseguimos, por meio disso, honrá-lo! Olhe para as Escrituras: Israel durante séculos honrou a Deus com tudo. Cada animal do campo que nascia, cada nova colheita, cada filho que saía de suas entranhas, as festas mensais, feriados, refeições, roupas, corte de cabelo, famílias, casas… tudo trazia a idéia: Isso é para honrar a Deus!
• Honrar a Deus através das Finanças
(Provérbios 3:9-10) – “Honra ao SENHOR com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos; E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.”
Quando o homem honra a Deus com seus bens ele é abençoado. Em Malaquias 3:10 diz: “Trazei todos os dízimos a casa do tesouro, para que haja mantimento em minha casa, e depois fazei prova de mim, diz O Senhor dos Exércitos se Eu não vos abrir as janelas dos céu e não derramar sobre vós uma benção tal,que não tenham onde guardá-la.”
Quando honramos ao Senhor com nossos bens, Ele repreende o demônio chamado devorador. E quando o homem honra ao Senhor da forma que Ele quer ser honrado, Deus tem o compromisso de abençoá-lo.
Deuteronômio 28:1-6 diz – Se obedecerem fielmente a todos estes mandamentos do Senhor nosso Deus,a todas as leis que estou transmitindo, Deus fará de vocês a maior nação do mundo! E vejam as bênçãos que receberão, resultantes da obediência: Bênçãos nas cidades, bênçãos nos campos, bênçãos de muitos filhos, de colheitas abundantes, de numeroso gado,de numerosas tropas, de numerosos rebanhos, bênçãos de pomares repletos de frutas, bênçãos de fartura de pão, bênçãos quando entrarem e bênçãos quando saírem.
• Honrar a Família
Quando uma família cresce e prospera não é por acaso. Da mesma forma quando famílias falham não é por acaso. Muitas vezes é porque algum princípio na palavra de Deus tem sido negligenciado. Um princípio freqüentemente negligenciado é o da honra. Veja o que diz a palavra sobre o marido honrar a mulher (I Pedro 3:7). Sobre a mulher honrar o marido (I Pedro 3:1). Sobre os filhos honrarem os pais (Exodo 20:12).
(I Pedro 3:7) – “Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.”
(I Pedro 3:1) – “SEMELHANTEMENTE, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavra;
(Êxodo 20:12) – “Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá.”
O apóstolo Paulo disse para os maridos serem o cabeça, amarem suas esposas, sacrificarem-se por elas, alimentarem e cuidarem delas. Às esposas foi dito para serem submissas, temerem e respeitarem seus maridos. É dito aos filhos que devem obedecer seus pais. Há muitas outras coisas que podemos fazer para mostrar que valorizamos as pessoas da nossa família.
A atitude de honra e as ações que acompanham criarão um ambiente saudável e aconchegante onde a família possa crescer.
Mas precisamos tomar o cuidado para não deixar que a família tome o primeiro lugar em nossas vidas e honremos mais a ela do que a Deus.
(I Samuel 2:29) - “Por que pisastes o meu sacrifício e a minha oferta de alimentos, que ordenei na minha morada, e honras a teus filhos mais do que a mim, para vos engordardes do principal de todas as ofertas do meu povo de Israel?”
• Honrar às autoridades
(Hebreus 13:17) – “Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.”
(Romanos 13:1) – “TODA a alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as autoridades que há foram ordenadas por Deus.”
Não precisa comentar, pois os versículos já falam por si só.

II - Como podemos restaurar a honra nas nossas vidas?
1. Decidir honrar e valorizar mais à Deus e as outras pessoas. Enfatizo a palavra decidir porque honra não é um sentimento, é uma decisão. Deus não ordena sentimentos, mas nos ordena a pensarmos e agirmos de certa formas. Em 1 Pedro 2:17, Deus disse, “tratai todos com honra”. Primeiro temos de decidir que as pessoas são valiosas e principalmente aquelas que Deus pôs sobre nossos cuidados.
2. Agir de acordo com nossa decisão. Enfatizo a palavra agir porque honra envolve fazer, mostrar e expressar.

III - E se as pessoas não merecem honra?
É verdade que algumas pessoas possam não merecer honra devido a sua conduta. Talvez um cônjuge agiu com ódio ou sem amor, ou um filho foi rebelde. Mas é interessante o que Pedro disse: “tratai todos com honra” (1 Pedro 2:17).
A DUPLA HONRA PARA A SUA VIDA SE CUMPRIR ESSE PRINCIPIO
“Em lugar da vossa vergonha tereis dupla honra; e em lugar da afronta exultareis na vossa parte; por isso na sua terra possuirão o dobro, e terão perpétua alegria.” (Isaías 61:7)

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

SÉRIE PRINCÍPIOS BÍBLICOS - ESTUDO 1 - SEMEADURA E COLHEITA


SÉRIE: PRINCÍPIOS BÍBLICOS PARA O SUCESSO

A Palavra de Deus nos oferece o ensino de que se seguirmos alguns princípios poderemos alcançar uma vida plena de sucesso. A Bíblia não enumera uma lista de todos seus princípios, pois Deus deseja que esquadrinhemos suas verdades eternas, pois como diz Pv 25:2 ” A glória de Deus é encobrir as coisas, mas a glória dos reis é esquadrinhá-las.”.
O que são princípios? São ensinamentos básicos, verdades práticas que estão na Palavra de Deus e que devem ser aplicados em todas as áreas da nossa vida: familiar, escolar, espiritual, etc. E que treinam a nossa mente para que possamos discernir o bem do mal.
Um princípio bíblico básico é uma semente de verdade eterna da Palavra de Deus, que expressa Sua natureza e nos ajuda a discernir e aplicar o conhecimento corretamente. Podemos raciocinar através deles e conduzir os pensamentos para tomarmos decisões seguras com base nos padrões de pensamento do próprio Criador que podem ser encontrados em toda a sua criação.
Moisés, homem com quem Deus falava face a face, exortou o povo dizendo-lhes: " Eis que vos tenho ensinado estatutos e juízos, como me mandou o Senhor, meu Deus, para que assim façais no meio da terra que passais a possuir. Guardai-os, pois, e cumpri-os, porque isto será a vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos que, ouvindo estes estatutos certamente dirão: Certamente, este grande povo é gente sábia e inteligente." (Deuteronômio 4:5, 6). Você quer ser conhecido como sábio? Guarde os princípios que hoje começaremos a estudar. Aplique-os diariamente na sua vida e você será bem sucedido em toda a sua vida, amém?

ESTUDO 1 – PRINCÍPIO DA SEMEADURA E DA COLHEITA
Leitura: Gl. 6:7-8; Gn. 1:11; Gn. 8:22

I - Esta lei opera positiva e negativamente:
1 – Se plantarmos coisas boas,, colheremos coisas boas;
2 – Se plantarmos coisas ruins, colheremos coisas ruins;
3 – Nós estamos plantando em todo tempo;
4 – Tudo o que nós fazemos são sementes;
a – Palavras
b – Pensamentos
c – Dinheiro
d – Atitudes
5 – Iremos colher de acordo com que plantarmos;
6 – Tudo começa com uma semente.

II – Semente para o mal – “...o que semeia da carne, da carne colherá a corrupção...” Gl. 6:8.
Plantando para o pecado;
1 – Atitudes de derrota, sementes de medo;
2 – Semeando palavras negativas na mente de seus filhos, ou cônjuge.
Muitas pessoas sonham em ter um lar feliz, mas em todo tempo estão semeando amargura, grosserias, ofensas, etc. Estão semeando o fracasso em seu casamento – Jó 4:8; Os. 8:7; Pv. 22:8.

III – Semeando no Espírito – “... O que semeia no Espírito, do Espírito colherá a vida eterna...” Gl. 6:8.
A – Semeando para o seu lar
1 – Quando plantamos atitudes de compreensão, amor, perdão e bondade, Deus é quem se responsabiliza em dar a colheita.
2 – Para você plantar algo em seu cônjuge pode parecer difícil, mas olhe para recompensa. Você certamente colherá.

B – Semeando para o seu ministério
1 – Consagração, jejum, oração, tempo com a Palavra, e obediência irrestrita a Deus, são sementes que podemos plantar em nossos ministérios. Não se recebe unção, dons espirituais e revelação da Palavra sem isso!
2 - Envolver-se com a obra e com o povo de Deus é também uma semente para colher aceitação ao seu ministério.
Há aqueles que querem crescer no ministério, mas não querem se envolver com a obra de Deus. Os tais colhem o isolamento.

C – Semeando para a vida financeira
1 - Deus quer que sejamos prósperos;
2 – A prosperidade não se opera automaticamente;
3 – É preciso seguir as leis da prosperidade;
4 – Muitos, quando tem um pouco de dinheiro na mão, gastam tudo;
5 – Aprenda esta lição; NÃO COMA SUAS SEMENTES!!! Você semeia antes de colher e não depois.

"Tudo o que o homem semear, isso também ceifará." (Gl 6:7b)
Semear e Colher. Quando Deus colocou o homem na Terra, deu-lhe uma ordem, lembram-se? Isso mesmo: "De toda árvore do jardim comereis, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, não comereis..." (Gn 2:16-17). Mas o versículo continua: "... pois no dia em que dela comeres, certamente morrerás."
O Senhor estava dizendo ao homem que caso resolvesse desobedecer à ordem dada, receberia uma conseqüência do seu ato: a morte. Se comesse, morreria.
Essa é a lei da causa e do efeito, ou seja, para toda ação há uma reação. É a lei da semeadura e da colheita. Tudo o que plantamos, certamente colheremos, na mesma proporção. De acordo com a semente será a nossa colheita.
Se nós olharmos ao nosso redor, no nosso dia-a-dia, veremos claramente este princípio. Por exemplo:
- Se desobedecermos, receberemos correção;
- Se estudarmos, aprenderemos e tiramos boas notas;
- Se tratarmos os outros com respeito, seremos respeitados;
- Se formos gentis e educados com os outros, eles também serão gentis e educados conosco. Em compensação, se tratarmos as pessoas com grosseria, receberemos o troco na mesma moeda.

Em Oséias 8:7 lemos que aqueles que semeiam vento colhem tempestades. Parece brincadeira, não é mesmo? Como vamos semear ventos? Semeamos ventos através de palavras grosseiras, de desobediência, de atos agressivos. Por isso, precisamos ter muito cuidado e prestar bastante atenção em tudo o que fazemos ou falamos, porque vamos colher os frutos de todos os nossos atos e palavras.
O que você quer colher? Tempestades? Ou amor, paz, respeito, carinho, êxito, prosperidade? Então plante isso com palavras, gestos e pensamentos.
Um fariseu, doutor da lei, perguntou certa vez a Jesus qual era o grande mandamento da Lei. Jesus lhe respondeu que o primeiro grande mandamento é amar a Deus de todo o coração, de toda a alma e de todo entendimento. E o segundo, que vem ligado ao primeiro, é amar o próximo como a si mesmo (Mt 22:37-39). Qual a relação dessa palavra com o semear e colher?

Simples: tudo o que eu quero que façam a mim, vou fazer para os outros, pois vou amá-los como a mim mesmo, e ninguém gosta de fazer mal a si mesmo, não é verdade. Assim, jamais farei algo a outra pessoa que não fizesse a mim mesmo.

Você quer ser amado? Ame.
Quer ser respeitado? Respeite.
Quer ser abençoado? Abençoe.
Quer ter paz? Viva em paz com todos.
Quer tirar boas notas? Estude.
Não esqueça. Tudo o que você quiser que os outros lhe façam, faça você primeiro, pois tudo aquilo que o homem semear, isso mesmo é o que ele colherá. Afinal, laranjeira não dá mamão, mangueira não dá abacaxi. O fruto é resultado da semente. Cuidado com o que você está semeando!

Para ser próspero, é necessário esquecer!!



Em Gênesis a partir do capítulo 37 podemos ver a linda e educativa história de um grande homem de DEUS. Seu nome?? JOSÉ.
Para quem nunca leu ou ouviu esta história (o q acho impossível), farei um breve resumo.


JOSÉ:
Filho preferido de Jacó;
Foi vendido por seus irmãos e levado ao Egito;
Foi preso após acusação injusta de uma mulher, depois de uma tentativa frustada de sedução por parte desta;
Na prisão, tornou-se conhecido como o intérprete de sonhos;
Tornou-se governador do Egito.

Por várias vezes li esta história e sempre a achei muito edificante, porém, hoje aprendi algo novo. Em apenas dois pequenos versículos Deus me ensinou um grande segredo para ser próspera, mesmo em tempos difíceis.

Em Gênesis 41: 51 e 52 está escrito:
Pôs no primeiro o nome de Manassés e explicou assim: “Deus me fez esquecer todos os meus sofrimentos e toda a família do meu pai.” Ao segundo, chamou-lhe Efraim, pois disse: Deus me fez próspero na terra da minha aflição.

José passou muitas lutas, foi traído por sua própria família,vendido como escravo, preso... mas também foi honrado por DEUS. José em nenhuma hora culpou a Deus pelo o que estava acontecendo em sua vida. E a bíblia diz em Gn.39: 2-3 que Deus estava com ele. E mesmo com tudo o que havia acontecido em sua vida, José conseguiu ver que Deus estava com ele.Então, depois do sofrimento Deus o abençoou com seu primeiro filho, o qual pôs o nome de MANASSÉS que significa: "Deus me fez esquecer".

Será que vocês podem imaginar a cena?? José olha para seu bebê e diz: seu nome será MANASSÉS, pois DEUS me fez esquecer.

Em outras palavras o que ele estava querendo dizer era: Não importa o que eu sofri, não importa se meus irmãos me rejeitaram, se fui preso, humilhado...O meu passado DEUS me fez ESQUECER!

Permitam que sua imaginação os leve mais além, muito mais além.
Pensem... imaginem... pensem...imaginem...aquela criança crescendo e desenvolvendo um relacionamento com o seu pai: José o educa, o aconselha, brinca, sorri... e o chama de Manassés. Todas as vezes que olha para seu primogênito, ele vê a manifestação da glória de DEUS em sua vida.
E para completar a Sua boa obra, na vida de José, o Senhor deu-lhe mais um filho – EFRAIM – “Deus me fez próspero na terra da minha aflição”.
O Senhor o prosperou, mas para que isso ocorresse primeiro foi necessário que DEUS o fizesse esquecer as dores de seu passado. Por isso, Manassés veio com a primogenitura.
Percebe-se que para que ocorra o EFRAIM (“Deus me fez próspero na terra da minha aflição”) é necessário que o Manassés (“Deus me fez esquecer todos os meus sofrimentos e toda a família do meu pai.”) venha sobre as nossas vidas.

Irmão, não importa o que você fez ou o que você sofreu no passado:
Se você mentiu ou ludibriou – Deus tem um MANASSÉS para sua vida;
Se você matou ou roubou – Deus tem um MANASSÉS para sua vida;
Se você adulterou – Deus tem um MANASSÉS para sua vida;
Se você foi humilhado, traído, caluniado ou abusado – Deus tem um MANASSÉS para sua vida;
Se os seus pais o rejeitaram ou o abandonaram – Deus tem um MANASSÉS para sua vida;
Não importa o que tenha acontecido em seu passado: as dores, as perdas etc. você deve entregar tudo para JESUS e a unção de MANASSÉS virá sobre sua vida, assim como veio sobre José.
Depois desta total entrega você estará pronto para receber o EFRAIM de DEUS.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

CONGRESSSO


PARTICIPE DO CONGRESSO DE AVIVAMENTO AMOR E COMPAIXÃO

MAIS INFORMAÇÕES:

http://www.avivamaoslimpas.blogspot.com/

terça-feira, 26 de outubro de 2010

QUE DAREI AO SENHOR?

QUE DAREI AO SENHOR?

Hoje em dia vemos as igrejas lotadas em dias de campanhas, buscando bênção, prosperidade, respostas e vitórias da parte do Senhor. Porém, o que o Senhor espera de nós?? O que você pode rar para Deus, pelos benefícios que Ele tem feito em sua vida?

O salmista estava passando por um momento terrível, face a face com a morte. Além disso ele estava angustiado, sofrendo ataques demoníacos, com seu coração apertado e triste. (Salmo 116.3), porém quando ele invocou ao Senhor, obteve livramento e vitória.

Após tão maravilhosa providência, o salmista pensou em retribuir a Deus. Apesar de não ter como retribuir, ele pensou em algo que agradaria a Deus, e que ele pudesse fazer, para denotar a sua gratidão por Deus.

A pergunta do salmista é algo que todo cristão deve responder, individualmente. As bênçãos do Senhor não tem preço, não temos como pagar com dinheiro. A única coisa que podemos oferecer a Deus é devoção e gratidão.
No salmo 116, o escritor cita algumas coisas que podemos oferecer como oferta de gratidão a Deus por tantos benefícios que Ele nos tem dado.

1. Tomarei o cálice da salvação... (Salmos 116:13a)

A maior maneira de demonstrar a gratidão e devoção a Deus, é entregar sua vida a Ele. Tomar o cálice da salvação, é aceitá-lo como Senhor e Salvador. Os benefícios são para nós, mas Ele se alegra em nos salvar.
Há uma festa no céu, quando um pecador se arrepende (Lc 15.7)

2. Invocarei o nome do SENHOR. (Salmos 116:13b)

Deus se sente honrado quando buscamos cada vez mais a sua face. Ele está pronto a nos responder (Jr 33.3).
Uma forma de prestar devoção a Deus, é buscar a sua face. Deus não gosta de ser ignorado, deixado de lado. Isso e´característica de pai. Deve existir uma comunhão de filho para pai, entre você e Deus.

3. Pagarei os meus votos ao SENHOR, agora, na presença de todo o seu povo. (Salmos 116:14)

Outra forma de prestar gratidão a Deus é ser crente compromissado. Há várias maneiras de pagar os votos, diante do Senhor:

- Se você tem um compromisso com a casa de Deus, cumpra-o.
- Se você prometeu evangelizar, visitar, orar, orientar, faça isso.
- Não se esqueça dos dízimos e ofertas, é voto e compromisso. Deus está observando sua fidelidade.
- Esteja sempre envolvido com a obra de Deus, em comunhão com a igreja de Cristo.

4. Oferecer-te-ei sacrifícios de louvor, e invocarei o nome do SENHOR.(Salmos 116:17)

Existe uma diferença entre cantar e louvar. Louvar é adorar a Deus através de cânticos, e também através de sua vida!!!!
Quando o salmista diz: "sacrifícios de louvor", ele fala sobre algo difícil, fala sobre renúncia, abstinência. Se não houvesse renúncia, não seria sacrifício.

Exemplos de sacrifício:

- Ir pra igreja em dia de chuva forte, ou sol quente.
- Deixar as visitas em casa, mas não faltar o culto ao Senhor.
- Frequentar a igreja, mesmo que não tenha ar condicionado, e poltronas acolchoadas, porém Deus está ali.
- Entre muitos outros exemplos.

5. Andarei perante a face do SENHOR na terra dos viventes. (Salmos 116:9)

Este versículo me faz pensar em temor. O crente fiel sabe que os olhos de Deus estão em toda parte. Andar perante a face do Senhor, é ser santo, não apenas na igreja. É ser crente em casa, no trabalho, sempre adorando a Deus, e lutando em batalhas espirituais inacabáveis. O crente mostra gratidão e fidelidade a Deus, quando anda em sua presença, não só na igreja, mas em toda a TERRA DOS VIVENTES.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A VIOLÊNCIA DO AMOR



Há alguns anos, uma amiga emprestou-me um livrete chamado The Violence of Love. Era uma coleção de pensamentos do Arcebispo Oscar Romero. Fiquei impressionado com seus pensamentos e procurei conhecer sua história. Esta mesma amiga menciou um filme sobre sua vida, com Raul Julia no papel de Romero. Além de assitir o filme, comprei alguns livros, dentre eles o diário dos dois últimos anos de sua vida e outra coletânea de pensamentos seus que tornou-se um de meus livros favoritos. Oscar Romero é um martír pelo qual passei a nutrir grande admiração.
Em 2010 faz 30 anos que Oscar Romero foi assassinado enquanto celebrava a missa numa pequena capela em El Salvador.
Abaixo estão alguns de seus pensamentos extraídos do livro The Church Is All Of You.

“Como cristãos formados no evangelho,
vocês têm o direito de se organizar,
para tomar decisões concretas baseadas no evangelho.
Mas tenham muito cuidado para não trair
aquelas convicções evangélicas, cristãs, sobrenaturais
na companhia daqueles que buscam outras libertações
que podem ser meramente econômicas, temporárias, políticas.
Mesmo trabalhando pela libertação
junto com outros que possuem outras ideologias,
os cristãos devem apegar-se à sua libertação original.”
(19 de Junho, 1977)

“Não coloquemos nossa confiança
nos movimento libertadores terrenos.
Sim, eles são providenciais,
mas somente se não se esquecerem
de que toda força libertadora no mundo
vem de Cristo.”
(24 de Junho, 1979)

“Eu somente quero ser o construtor de uma grande afirmação,
a afirmação de Deus,
que nos ama
e que deseja nos salvar.”
(25 de Fevereiro, 1979)

“Na medida em que somos igreja,
isto é, verdadeiros cristãos,
encarnando o evangelho,
nesta medida seremos os cidadãos oportunos,
(…) necessários neste momento.
Se nos retrairmos desta inspiração da Palavra de Deus,
podemos ser pragmáticos,
oportunistas políticos,
mas não seremos cristãos
que moldam a história.”
(11 de Novembro, 1979)

“Eu repito o que disse a vocês uma vez quando temíamos ficar sem uma estação de rádio:
O melhor microfone de Deus é Cristo,
e o melhor microfone de Cristo é a igreja,
e a igreja são todos vocês.
Que cada um de vocês,
em seu próprio trabalho, em sua própria vocação (…) cada um em seu próprio lugar viva a fé intensamente
e sinta que em seu ambiente
você é um verdadeiro microfone de Deus nosso Senhor.”
(27 de Janeiro, 1980)

“A violência que pregamos não é a violência da espada,
a violência do ódio.
É a violência do amor,
da irmandade,
a violência que deseja transformar armas
em foices para o trabalho.”
(27 de Novembro, 1977)

LEVANTE SUA VOZ

“Abre tua boca em favor do mudo, em favor do direito de todos os desamparados.” Prov 31.8

Marcia Suzuki
Conselheira de ATINI – VOZ PELA VIDA
www.atini.org

Alguns antropólogos e missionários brasileiros estão defendendo o indefensável. Através de trabalhos acadêmicos revestidos em roupagem de tolerância cultural, eles estão tentando disseminar uma teoria no mínimo racista. A teoria de que para certas sociedades humanas certas crianças não precisariam ser enxergadas como seres humanos. Nestas sociedades, matar essas crianças não envolveria morte, apenas “interdição” de um processo de construção de um ser humano. Mesmo que essa criança já tenha 2, 5 ou 10 anos de idade.

Deixe-me explicar melhor. Em qualquer sociedade, a criança precisa passar por certos rituais de socialização. Em muitos lugares do Brazil, a criança é considerada pagã se não passar pelo batismo católico. Ela precisa passar por esse ritual religioso para ser promovida a “gente” e ter acesso à vida eterna. Mais tarde, ela terá que passar por outro ritual, que comemora o fato dela ter sobrevivido ao período mais vulnerável, que é o primeiro ano de vida. A festa de um aninho é um ritual muito importante na socialização da criança. Alguns anos mais tarde ela vai frequentar a escola e vai passar pelo difícil processo de alfabetização. A primeira festinha de formatura, a da classe de alfabetização, é uma celebração da construção dessa pessoinha na sociedade. Nestas sociedades, só a pessoa alfabetizada pode ter esperança de vir a ser funcional. E assim vai. Ela vai passar por um longo processo de “pessoalização”, até se tornar uma pessoa plena em sua sociedade.

Esse processo de socialização é normal e acontece em qualquer sociedade humana. As sociedades diferem apenas na definição dos estágios e na forma como a passagem de um estágio para outro é ritualizada.

Pois é. Esses antropólogos e missionários estão defendendo a teoria de que, para algumas sociedades, o “ser ainda em construção” poderá ser morto e o fato não deve ser percebido como morte. Repetindo – caso a “coisa” venha a ser assassinada nesse período, o processo não envolverá morte. Não é possível se matar uma coisa que não é gente. Para estes estudiosos, enterrar viva uma criança que ainda não esteja completamente socializada não envolveria morte.

Esse relativismo é racista por não se aplicar universalmente. Estes estudiosos não aplicam esta equação às crianças deles. Ou seja, aquelas nascidas nas grandes cidades, mas que não foram plenamente socializadas (como crianças de rua, bastardas ou deficientes mentais). Essa equação racista só se aplicaria àquelas crianças nascidas na floresta, filhas de pais e mães indígenas. Racismo revestido com um verniz de correção política e tolerância cultural.


Foto: Niawi, menino indígena do Amazonas enterrado vivo aos 5 anos por não conseguir andar. Mãe e pai não queriam sacrificá-lo e se suicidaram antes.

Tristemente, o maior defensor desta hipótese é um líder católico, um missionário. Segundo ele “O infanticídio, para nós, é crime se houver morte. O aborto, talvez, seja mais próximo dessa prática dos índios, já que essa não mata um ser humano, mas sim, interdita a constituição do ser humano”, afirma.”(1)

Uma antropóloga da UNB, concorda. “Uma criança indígena quando nasce não é uma pessoa. Ela passará por um longo processo de pessoalização para que adquira um nome e, assim, o status de ‘pessoa’. Portanto, os raríssimos casos de neonatos que não são inseridos na vida social da comunidade não podem ser descritos e tratados como uma morte, pois não é. Infanticídio, então, nunca”.”(2)

Mais triste ainda é que esta antropóloga alega ser consultora da UNICEF, tendo sido escolhida para elaborar um relatório sobre a questão do infanticídio nas comunidades indígenas brasileiras.(3) Como é que a UNICEF, que tem a tarefa defender os direitos universais das crianças, e que reconhece a vulnerabilidade das crianças indígenas(4), escolheria uma antropóloga com esse perfil para fazer o relatório? Acredito que eles não saibam que sua consultora defende o direito de algumas sociedades humanas de “interditar” crianças ainda não plenamente socializadas.(5)

O papel da UNICEF deveria ser o de ouvir o grito de socorro dos inúmeros pais e mães indígenas dissidentes, grito este já fartamente documentado pelas próprias organizações indígenas e ONG’s indigenistas.(6)

A UNICEF deveria ouvir a voz de homens como Tabata Kuikuro, o cacique indígena xinguano que preferiu abandonar a vida na tribo do que permitir a morte de seus filhos. Segurando seus gêmeos sobreviventes no colo, em um lugar seguro longe da aldeia, ele comenta emocionado:

“Olha prá eles, eles são gente, não são bicho, são meus filhos.
Como é que eu poderia deixar matar?”(7)

Para esses indígenas, criança é criança e morte é morte. Simples assim.

NOTAS
(1) http://www.amazonia.org.br/noticias/noticia.cfm?id=347765
(2) idem
(3) Marianna Holanda fez essa declaração em palestra que ministrou em novembro de 2009 no auditório da UNIDESC , em Brasília.
(4) Segundo relatório da UNICEF, as crianças indígenas são hoje as crianças mais vulneráveis do planeta. “Indigenous children are among the most vulnerable and marginalized groups in the world and global action is urgently needed to protect their survival and their rights, says a new report from UNICEF Innocenti Research Centre in Florence.”
(5) Em algumas sociedades, crianças não socializadas seriam gêmeos, filhos de mãe solteira, de viúvas ou de relações incestuosas, crianças com deficiência física ou mental grave ou moderada, etc. A dita “interdição” do processo pode ocorrer em várias idades, tendo sido registrada com crianças de até 10 anos de idade, entre os Mayoruna, no Amazonas. Marianna defende essa “interdição” em dissertação intitulada “Quem são os humanos dos direitos?” Estudo contesta criminalização do infanticídio indígena.
(6) www.quebrandoosilencio.blog.br www.atini.org
www.movimentoindigenaafavordavida.blogspot.com
http://vimeo.com/1406660 carta aberta contra o infanticídio indígena.
(7) Trecho de depoimento do documentário “Quebrando o Silêncio”, dirigido pela jornalista indígena Sandra Terena. O documentário está disponível no link www.quebrandoosilencio.blog.br

terça-feira, 5 de outubro de 2010

PODERIA SER TÃO SIMPLES


poderia ser tão simples

um sorriso sem pedir

um beijo sem implorar

um desejo com sentido

sem ser medido

sem ser pressionado

não intencionado

se houvesse brotado

amor dos dois lados

FRASE DO DIA

BARREIRAS IMAGINÁRIAS



"Direi do Senhor: Ele é o meu refúgio e a minha fortaleza, o
meu Deus, em quem confio" (Salmos 91:2).


Em um aquário costeiro, uma barracuda tentava
insistentemente atacar uma cavala mas, era impedida por um
vidro de separação. Depois de bater, repetidamente, seu
nariz contra a divisória, acabou desistindo de nova
tentativa. Mais tarde, a divisória foi retirada, mas, a
barracuda nadaria só até o ponto onde havia a barreira,
parando imediatamente. Ela pensava que ainda estava lá!
Muitas pessoas são como aquele peixe selvagem. Elas seguem
em frente até encontrar uma barreira imaginária, colocada
ali por uma atitude ou limitação imposta a si mesmas, e
param.


Que tipo de barreiras temos colocado à nossa frente,
limitando nossos sonhos e propósitos? Que atitudes, nossas
ou de outras pessoas, têm impedido a busca de nossas bênçãos
celestiais? Por que temos permitido que divisórias
imaginárias se ergam em nosso caminho, fazendo com que o
"somos mais do que vencedores" não seja real em nossas
vidas?


Precisamos exercitar a nossa fé. Ela circula obstáculos,
atravessa montanhas, guia-nos por vales áridos, faz ruir
toda e qualquer barreira imaginária.


Quando as circunstâncias dizem "não", a nossa fé grita
"sim". Quando as frustrações espalham nuvens escuras, a
confiança no Senhor abre uma fresta e deixa penetrar os
reluzentes raios do sol.


Muitas vezes deparamos com grandes barreiras levantadas à
nossa frente. Ingratidão, ciúme, inveja, indiferença, ódio,
ou qualquer outra coisa que tenha por objetivo impedir que
sejamos abençoados por Deus. O que devemos fazer? Seguir até
ali e parar? Retornar? Desistir? Claro que não! Precisamos
ter fé, confiar plenamente em nosso Senhor, segurar em Suas
mãos e seguir adiante. Ele estará conosco, nos ensinará a
derrubar as barreiras, estará ainda ao nosso lado quando
alcançarmos a vitória almejada.

domingo, 19 de setembro de 2010

A FOME DE MARINA


A FOME DE MARINA
Por José Ribamar Bessa Freire (Professor, coordena o Programa de Estudos dos Povos Indígenas (UERJ) e pesquisa no Programa de Pós-Graduação em Memória Social (UNIRIO)

Há pouco, Caetano Veloso descartou do seu horizonte eleitoral o presidente Lula da Silva, justificando: "Lula é analfabeto". Por isso, o cantor baiano aderiu à candidatura da senadora Marina da Silva , que tem diploma universitário. Agora, vem a roqueira Rita Lee dizendo que nem assim vota em Marina para presidente, "porque ela tem cara de quem está com fome".

Os Silva não têm saída: se correr o Caetano pega, se ficar a Rita come.

Tais declarações são espantosas, porque foram feitas não por pistoleiros truculentos, mas por dois artistas refinados, sensíveis e contestadores, cujas músicas nos embalam e nos ajudam a compreender a aventura da existência humana.

Num país dominado durante cinco séculos por bacharéis cevados, roliços e enxudiosos, eles naturalizaram o canudo de papel e a banha como requisitos indispensáveis ao exercício de governar, para o qual os Silva, por serem iletrados e subnutridos, estariam despreparados.

Caetano Veloso e Rita Lee foram levianos, deselegantes e preconceituosos. Ofenderam o povo brasileiro, que abriga, afinal, uma multidão de silvas famélicos e desescolarizados.

De um lado, reforçam a ideia burra e cartorial de que o saber só existe se for sacramentado pela escola e que tal saber é condição sine qua non para o exercício do poder. De outro, pecam querendo nos fazer acreditar que quem está com fome carece de qualidades para o exercício da representação política.

A rainha do rock, debochada, irreverente e crítica, a quem todos admiramos, dessa vez pisou na bola. Feio."Venenosa! Êh êh êh êh êh!/ Erva venenosa, êh êh êh êh êh!/ É pior do que cobra cascavel/ O seu veneno é cruel.../ Deus do céu!/ Como ela é maldosa!". Nenhum dos dois - nem Caetano, nem Rita - têm tutano para entender esse Brasil profundo que os silvas representam.

A senadora Marina da Silva tem mesmo cara de quem está com fome? Ou se trata de um preconceito da roqueira, que só vê desnutrição ali onde nós vemos uma beleza frágil e sofrida de Frida Kahlo, com seu cabelo amarrado em um coque, seus vestidos longos e seu inevitável xale? Talvez Rita Lee tenha razão em ver fome na cara de Marina, mas se trata de uma fome plural, cuja geografia precisa ser delineada. Se for fome, é fome de quê?

O mapa da fome

A primeira fome de Marina é, efetivamente, fome de comida, fome que roeu sua infância de menina seringueira, quando comeu a macaxeira que o capiroto ralou. Traz em seu rosto as marcas da pobreza, de uma fome crônica que nasceu com ela na colocação de Breu Velho, dentro do Seringal Bagaço, no Acre.

Órfã da mãe ainda menina, acordava de madrugada, andava quilômetros para cortar seringa, fazia roça, remava, carregava água, pescava e até caçava. Três de seus irmãos não aguentaram e acabaram aumentando o alto índice de mortalidade infantil.

Com seus 53 quilos atuais, a segunda fome de Marina é dos alimentos que, mesmo agora, com salário de senadora, não pode usufruir: carne vermelha, frutos do mar, lactose, condimentos e uma longa lista de uma rigorosa dieta prescrita pelos médicos, em razão de doenças contraídas quando cortava seringa no meio da floresta. Aos seis anos, ela teve o sangue contaminado por mercúrio. Contraiu cinco malárias, três hepatites e uma leishmaniose.

A fome de conhecimentos é a terceira fome de Marina. Não havia escolas no seringal. Ela adquiriu os saberes da floresta através da experiência e do mundo mágico da oralidade. Quando contraiu hepatite, aos 16 anos, foi para a cidade em busca de tratamento médico e aí mitigou o apetite por novos saberes nas aulas do Mobral e no curso de Educação Integrada, onde aprendeu a ler e escrever.

Fez os supletivos de 1º e 2º graus e depois o vestibular para o Curso de História da Universidade Federal do Acre, trabalhando como empregada doméstica, lavando roupa, cozinhando, faxinando.

Fome e sede de justiça: essa é sua quarta fome. Para saciá-la, militou nas Comunidades Eclesiais de Base, na associação de moradores de seu bairro, no movimento estudantil e sindical. Junto com Chico Mendes, fundou a CUT no Acre e depois ajudou a construir o PT.

Exerceu dois mandatos de vereadora em Rio Branco , quando devolveu o dinheiro das mordomias legais, mas escandalosas, forçando os demais vereadores a fazerem o mesmo. Elegeu-se deputada estadual e depois senadora, também por dois mandatos, defendendo os índios, os trabalhadores rurais e os povos da floresta.

Quem viveu da floresta, não quer que a floresta morra. A cidadania ambiental faz parte da sua quinta fome. Ministra do Meio Ambiente, ela criou o Serviço Florestal Brasileiro e o Fundo de Desenvolvimento para gerir as florestas e estimular o manejo florestal.

Combateu, através do Ibama, as atividades predatórias. Reduziu, em três anos, o desmatamento da Amazônia de 57%, com a apreensão de um milhão de metros cúbicos de madeira, prisão de mais 700 criminosos ambientais, desmonte de mais de 1,5 mil empresas ilegais e inibição de 37 mil propriedades de grilagem.

Tudo vira bosta

Esse é o retrato das fomes de Marina da Silva que - na voz de Rita Lee - a descredencia para o exercício da presidência da República porque, no frigir dos ovos, "o ovo frito, o caviar e o cozido/ a buchada e o cabrito/ o cinzento e o colorido/ a ditadura e o oprimido/ o prometido e não cumprido/ e o programa do partido: tudo vira bosta".

Lendo a declaração da roqueira, é o caso de devolver-lhe a letra de outra música - 'Se Manca' - dizendo a ela: "Nem sou Lacan/ pra te botar no divã/ e ouvir sua merda/ Se manca, neném!/ Gente mala a gente trata com desdém/ Se manca, neném/ Não vem se achando bacana/ você é babaca".

Rita Lee é babaca? Claro que não, mas certamente cometeu uma babaquice. Numa de suas músicas - 'Você vem' - ela faz autocrítica antecipada, confessando: "Não entendo de política/ Juro que o Brasil não é mais chanchada/ Você vem... e faz piada". Como ela é mutante, esperamos que faça um gesto grandioso, um pedido de desculpas dirigido ao povo brasileiro, cantando: "Desculpe o auê/ Eu não queria magoar você".

A mesma bala do preconceito disparada contra Marina atingiu também a ministra Dilma Rousseff, em quem Rita Lee também não vota porque, "ela tem cara de professora de matemática e mete medo". Ah, Rita Lee conseguiu o milagre de tornar a ministra Dilma menos antipática! Não usaria essa imagem, se tivesse aprendido elevar uma fração a uma potência, em Manaus, com a professora Mercedes Ponce de Leão, tão fofinha, ou com a nega Nathércia Menezes, tão altaneira.

Deixa ver se eu entendi direito: Marina não serve porque tem cara de fome. Dilma, porque mete mais medo que um exército de logaritmos, catetos, hipotenusas, senos e co-senos. Serra, todos nós sabemos, tem cara de vampiro. Sobra quem?

Se for para votar em quem tem cara de quem comeu (e gostou), vamos ressuscitar, então, Paulo Salim Maluf ou Collor de Mello, que exalam saúde por todos os dentes. Ou o Sarney, untuoso, com sua cara de ratazana bigoduda. Por que não chamar o José Roberto Arruda, dono de um apetite voraz e de cuecões multi-bolsos? Como diriam os franceses, "il péte de santé".

O banqueiro Daniel Dantas, bem escanhoado e já desalgemado, tem cara de quem se alimenta bem. Essa é a elite bem nutrida do Brasil...

Rita Lee não se enganou: Marina tem a cara de fome do Brasil, mas isso não é motivo para deixar de votar nela, porque essa é também a cara da resistência, da luta da inteligência contra a brutalidade, do milagre da sobrevivência, o que lhe dá autoridade e a credencia para o exercício de liderança em nosso país.

Marina Silva, a cara da fome? Esse é um argumento convincente para votar nela. Se eu tinha alguma dúvida, Rita Lee me convenceu definitivamente.

Posicionamento do Pr. Paschoal Piragine Jr - ELEIÇÕES 2010

Assista, discuta e comente o Posicionamento do Pr. Paschoal Piragine Jr sobre as eleições 2010.

sábado, 4 de setembro de 2010

AMIZADE


Pode ser que um dia deixemos de nos falar...
Mas, enquanto houver amizade,
Faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe...
Mas, se a amizade permanecer,
Um do outro há de se lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos...
Mas, se formos amigos de verdade,
A amizade no reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos...
Mas, se ainda sobrar amizade,
Nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe...
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
Cada vez de forma diferente.
Sendo único e inesquecível cada momento
Que juntos viveremos e nos lembraremos pra sempre.

Há duas formas para se viver a vida:
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.
Albert Einstein