segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

GRUPOS FAMILIARES - A DINÂMICA DO GRUPO



GRUPOS FAMILIARES OU GRUPOS DE CRESCIMENTO CELEIRO DE BÊNÇÃO
A dinâmica do Grupo

Introdução
Iniciaremos o nosso estudo de hoje com uma frase: “Qualquer atividade realizada sem entusiasmo, sem dinamismo, cairá na rotina e no enfado.” De fato, precisamos de dinamismo e entusiasmo na realização da obra de Deus. Já pensou se todos os lideres de uma igreja começassem a dirigir um culto com o semblante desanimado. Com certeza toda a congregação seria contaminada pelo desânimo.
Lembra-se dos 12 espias que voltaram de Jericó? Dez destes espias começaram a falar de forma negativa sobre a terra que haveriam de conquistar. O negativismo destes homens influenciou o coração de muitos israelitas. Portanto, um líder espiritual de grupos de crescimento, deve sempre procurar realizar a obra do Senhor com entusiasmo e dinamismo, e dessa forma procurar sempre estar influenciando outros positivamente.
Vamos agora tratar de alguns aspectos relacionados a Dinâmica do grupo de crescimento:
1. O grupo de crescimento deve ser um ambiente seguro onde todos podem compartilhar.
Deve ser um ambiente seguro onde as pessoas possam partilhar, com confiança, os sofrimentos e alegrias da vida. É um lugar onde as pessoas dividem os fardos dos problemas e conflitos pessoais.
Em matéria de fardo, existem pelo menos dois ensinos na Bíblia: a) cada um de nós deve carregar sua própria cruz; b)todos nós devemos levar as cargas uns dos outros: “Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo” (Galátas 6:2).
Carregar a própria cruz nunca foi brincadeira. Em alguns casos, parece até que a cruz que nos foi destinada pesa muito mais do que todas as outras. Carregá-la, afinal de contas, requer toda a energia de que somos capazes. Ao ponto de, algumas ocasiões, termos a impressão de que nem mesmo nossa própria cruz agüentaremos.
Por que, então, Paulo afirma que cumprir “a lei de Cristo” é levar as cargas dos outros? Porque, no auxílio mútuo, naturalmente descobrimos como compensar nossas fragilidades e como compartilhar nossas capacidades. Além do mais, quando todos nós reconhecemos nossa fragilidade, é neste ponto que todos chegamos a reconhecer nossa mútua dependência do poder do Senhor. Como “corpo de Cristo”, quando um dos órgãos adoece, o corpo todo adoece e quando uma parte é reforçada, o corpo inteiro é beneficiado. Vale a pena, então, levar as cargas uns dos outros.
2. O grupo de crescimento é um lugar onde todos podem falar e participar.
Neste aspecto, o líder tem um papel fundamental; ele precisa saber que cada um é diferente de outro e assim deve procurar conhecer suas características e necessidades.
No grupo de crescimento devemos pedir a Deus as estratégias para nos aproximarmos do coração das pessoas, com tato, simpatia, paciente e determinado esforço, a fim de motivar cada participante à uma entrega ao Senhor Jesus e salvação de sua alma.
As pessoas abrirão seus corações na medida em que participarem cada vez mais, e começarem a conhecer melhor uns aos outros. Este processo leva algum tempo, mas é importante para que aconteçam experiências de cura interior.
3. O grupo de crescimento é um lugar de mudança no comportamento.
Modernos educadores têm descoberto que o relacionamento afetuoso é o mais importante meio para se alcançar mudanças de comportamento.
Assim mudanças de comportamento ocorrerão nos grupos de crescimento, na medida em que a ministração da palavra de Deus aos corações é dada com amor afetuoso. E então os participantes gradualmente irão sendo santificados pela palavra de Deus.
A perspectiva bíblica quanto à mudança de comportamento está ligada à santificação. Como afirma Booth: “A Santificação é um processo contínuo pelo qual Deus, por sua misericórdia, muda os hábitos e o comportamento do crente, levando-o a praticar obras piedosas”.
Sabendo que “a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta par discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hb 4.12), precisamos recorrer a ela para entender não só como agimos, mas por que agimos como agimos.
4. O grupo de crescimento é um lugar onde as pessoas poderão adorar, orar, dar testemunhos de bênçãos e compartilhar a palavra de Deus.
Para que tudo isso aconteça, sugerimos que seja usado o modelo abaixo para os encontros semanais do grupo de crescimento:
1. Receba a todos de forma calorosa. Evite ser muito formal.
2. Faça um breve momento de Louvor. Não havendo instrumentos leve um CD, e cante com todos ou então use apenas as vozes.
3. Se houver visitantes apresente todos eles.
4. Faça um momento de oração de até 10 minutos. Mas lembre-se de perguntar aos participantes quais são seus pedidos de oração.
5. Inicie um estudo bíblico onde haja a participação de todos. Não prolongue este estudo. O tempo máximo deve ser de 35 minutos. Finalize este estudo fazendo um apelo para que todos coloquem em pratica o que foi discutido.
6. Após o estudo de a oportunidade para que alguém conte um pequeno testemunho. Caso ninguém deseje falar termine a reunião agradecendo a todos pela presença e convidando todos para a reunião na próxima semana do GRUPO FAMILIAR e para PARTICIPAREM DO CULTO NA IGREJA. Lembre-se que Grupo de Crescimento é uma estratégia para que mais pessoas sejam alcançadas para Cristo e sejam integradas na Igreja.
Alguns lembretes finais
1. Caso você deseje iniciar um grupo de Crescimento, este pode começar com apenas 03 pessoas e no máximo 15. Tudo vai depender do espaço disponível no local que será usado para os encontros semanais.
2. Os encontros semanais não podem ser realizados em horários onde há reuniões gerais em nossa Igreja, como por exemplo o culto de oração na terça, o culto de doutrina, a Escola Bíblica dominical e o culto do domingo a noite. Estas reuniões são preparadas para que todos nós possamos estar juntos. Estimule também os participantes do grupo de crescimento a estarem presentes nestas reuniões gerais da Igreja.
3. A igreja Celeiro de Bênção disponibiliza toda quarta-feira um estudo bíblico prático e com linguagem acessível a todos, para ser ministrado no seu grupo familiar. Procure sempre receber estes estudos.
4. Um grupo de Crescimento deverá ser aberto com a presença do Pastor ou um diácono indicado por este. Assim caso haja o desejo de ter um grupo de crescimento em sua casa, local de trabalho ou outro lugar qualquer, procure o pastor para que seja marcada a data para o início deste grupo.
Esperamos que esta visão dos grupos de crescimento possa trazer para nossa Igreja crescimento espiritual, salvação de vidas, multiplicação e edificação para aqueles que já pertencem a nossa Igreja.
Que Deus nos abençoe na realização de sua obra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário